É com muito gosto que divulgo o lançamento do 3.º número da revista “Educação, Formação & Tecnologias”. Podes encontrar neste número da revista diversos textos, focando variadas dimensões da integração das TIC na educação.

Visita o sítio – http://eft.educom.pt

Desenvolvimento de exercícios educacionais multidisciplinares on-line

Advérbios

25 Maio 2009

Exercício com advérbios. Aqui.

View this document on Scribd

“Os principais inimigos dos livros são “os homens, que os queimam, censuram, encerram em bibliotecas inacessíveis e condenam à morte os seus autores. E não, como se ouve, a Internet”. São palavras do escritor italiano, Umberto Eco , em entrevista hoje publicada no jornal “La Stampa “.

Para o autor de “O Nome da Rosa “, “a Internet ensina os jovens a ler e serve para vender imensos livros”, defendendo, por isso, uma colaboração estreita entre as novas tecnologias e o mercado editorial, nomeadamente através da produção de livros electrónicos.

“Até hoje nunca usei um ‘e-book’, mas se tivesse de transportar dez mil páginas, usava-os com muita satisfação. Para ler um romance já não sei.”, afirma.

Eco, Prémio Príncipe das Astúrias em 2000, assegura que o livro electrónico pode atrair novos leitores, e dá como exemplo um pirata informático que começou a ler “D. Quixote de la Mancha “, de Miguel de Cervantes , graças a um e-book.

Para o escritor italiano, a Internet é a “mãe de todas as bibliotecas”.

Ferramentas Web 2.0

7 Maio 2009

Têm ao vosso dispor algumas ferramentas da Web 2.0.
Experimentem, sugiram outras  e deixem um comentário.

Animação (GoAnimate,…)
Apresentação (Slideshare, Zohoshow, Prezi, Voicethread,…)
Colaboração (Wikispaces, PBWiki, Gdocs,…)
Comunicação (Twitter, FriendFeed, …)
Criação multimédia (Animoto, Slideshare, Picturetrail, Slide, ImageLoop …)
Georeferenciação (Google Earth, UMapper,…)
Legendagem (BubblePly, Overstream,…)
Mapas de Ideias (Bubbl’us,…)
Partilha de fotos (Picasa, Flickr)
Partilha de vídeos (Youtube, Vimeo, Fliggo,…)
Posters (Glogster,…)
Publicação e partilha de documentos (Scribd, Issuu, Titatok….)

Boas experiências!

A professora Altina escreveu-me e diz o seguinte:

Como na próxima quinta-feira, dia 5, estaremos em conversa a propósito de leitura, lembrei-me partilhar convosco algumas ideias que podemos, se assim o entenderem, discutir.

A vida em sociedade dá-nos direitos e exige-nos deveres. Como o papel ou a moeda que têm sempre duas faces, também os direitos do cidadão têm deveres associados. Mas já repararam que falamos muito mais em direitos que em deveres?

Vem isto a propósito dos Direitos Inalienáveis do Leitor definidos, com um toque lúdico e polémico, por Daniel Pennac na obra Como um Romance.

O direito de não ler.
O direito de saltar páginas.

O direito de não acabar um livro.
O direito de reler.
O direito de ler não importa o quê.
O direito de amar os “heróis” dos romances.
O direito de ler não importa onde.
O direito de
saltar de livro em livro.
O direito de ler em voz alta.
O direito de não falar do que se leu.

(Ed. Asa, 1992, p. 155)

E deveres? O leitor também tem deveres? Podemos identificar alguns e justificá-los? E podemos chamar para esta discussão sobre direitos e deveres do leitor a vossa experiência no uso do Blogue de Língua Portuguesa e do BookcrossingEBI.

E, falando em tecnologias digitais, podemos ampliar um pouco e discutir que implicações podem ter na leitura, no leitor, no livro. Bem, será um início de discussão, a continuar online!