Conto colaborativo

14 Junho 2009

A partir de um conto colaborativo, criado nas aulas de Língua Portuguesa e Português, pelos alunos do 3.º ciclo e secundário da Escola Básica Integrada de Vila Cova, elaborou-se um livro digital.

Observação: esta não é versão final do texto. Está ainda em fase de revisão.

Anúncios
View this document on Scribd

“Os principais inimigos dos livros são “os homens, que os queimam, censuram, encerram em bibliotecas inacessíveis e condenam à morte os seus autores. E não, como se ouve, a Internet”. São palavras do escritor italiano, Umberto Eco , em entrevista hoje publicada no jornal “La Stampa “.

Para o autor de “O Nome da Rosa “, “a Internet ensina os jovens a ler e serve para vender imensos livros”, defendendo, por isso, uma colaboração estreita entre as novas tecnologias e o mercado editorial, nomeadamente através da produção de livros electrónicos.

“Até hoje nunca usei um ‘e-book’, mas se tivesse de transportar dez mil páginas, usava-os com muita satisfação. Para ler um romance já não sei.”, afirma.

Eco, Prémio Príncipe das Astúrias em 2000, assegura que o livro electrónico pode atrair novos leitores, e dá como exemplo um pirata informático que começou a ler “D. Quixote de la Mancha “, de Miguel de Cervantes , graças a um e-book.

Para o escritor italiano, a Internet é a “mãe de todas as bibliotecas”.

Livro Digital

7 Maio 2009

Vejam o trabalho do João Costa da Rafaela Rodrigues do Pedro Ribeiro João Fernandes e da Sofia Vale.

Biblioteca Digital Camões

20 Janeiro 2009

A Biblioteca Digital Camões, do Instituto Camões, disponibiliza online cerca de 1.200 documentos da cultura portuguesa dos últimos cinco séculos. A partir de agora estarão disponíveis online textos literários, pautas musicais e ensaios e estudos científicos, entre outros, perfazendo um conjunto de mais de 1.200 documentos referentes aos últimos cinco séculos da história de Portugal, que antes eram de acesso condicionado. Outra novidade é que os documentos podem ser descarregados para o computador ou para dispositivos móveis, sendo possível, desde já, descarregar “Os Lusíadas” para o telemóvel.

(in bookcrossingEBi)

2009 vai ser o ano em que a concorrência entre os vários aparelhos que existem para ler e-books no mercado vai aumentar e em que há a possibilidade de o Kindle, da Amazon.com, vir a estar à venda na Europa tal como já estão, em alguns países europeus, o Sony Reader e o iLiad (da iRex). O que se sabe é que a empresa holandesa iRex Technologies vai lançar o iRex Reader 1000 a partir de 2 de Janeiro (tem um ecrã maior do que o habitual) e que a empresa norte-americana Amazon.com está a trabalhar num novo modelo do Kindle (imagens do protótipo podem ser vistas no site The Boy Genius). Talvez a Sony lance finalmente um modelo do Reader que permita, tal como o Kindle, que se compre e descarregue um livro em segundos sem se precisar de estar ligado a um computador para o fazer. É a principal falha deste aparelho que tem um design muito mais bonito do que o Kindle, mas que no mercado norte-americano (onde estão os dois à venda) está em segundo lugar em número de vendas (segundo a revista Forbes). Também se sabe que, lá para o final de 2009, a Plastic Logic deverá começar a comercializar o seu aparelho (ainda sem nome) que serve para ler.

(in Público)

Biblioteca Digital

21 Dezembro 2008

Para os mais novos e não só, “a Biblioteca de Livros Digitais pretende também criar uma rede social. Aos registarem-se, os utilizadores poderão juntar-se como amigos e participar na secção Os Livros da Malta, onde cada um pode acrescentar algo no final de qualquer livro. “O livro passa a pertencer a alguém”, sugere Carlos Correia”.