Eça de Queirós

14 Abril 2009

“Escritor português, José Maria Eça de Queirós foi um dos maiores romancistas de toda a nossa Literatura. Filho de magistrado, também ele escritor, nasceu em 1845, na Póvoa do Varzim e morreu em 1900, em Paris. Eça de Queirós foi o primeiro e principal escritor realista português e renovou profundamente o género do romance, em Portugal”.

Agora que vamos iniciar o estudo do conto “No Moinho”, acrescenta aqui excertos do escritor ou informações que consideres importantes.

Anúncios

11 Responses to “Eça de Queirós”

  1. Ana Gomes Says:

    José Maria de Eça de Queirós, nasceua em Póvoa de Varzim, 25 de Novembro de 1845 e morreu em Paris, 16 de Agosto de 1900 é por muitos considerado o melhor escritor realista português do século XIX. Foi autor, entre outros romances de importância reconhecida, de “Os Maias” e “O crime do Padre Amaro”.

  2. Ana Gomes Says:

    nasceu* desculpe a gralha.

    🙂

  3. catarina gomes Says:

    É de nacionalidade portuguesa e nasceu na Póvoa de Varzim a 25 de Novembro de 1845, filho de José Maria Teixeira de Queirós e de Carolina Augusta Pereira d’Eça .
    Casou-se com D. Emília de Castro Pamplona
    Estudou no colégio da Lapa, no Porto até aos 16 anos e seguidamente foi para a universidade de Coimbra onde estudou Direito.
    Antes de falecer Eça de Queirós escreveu muitos livros, onde as mais conhecidas são “Os Maias” e “O Mandarim”
    Eça de Queirós faleceu a 16 de Agosto de 1900 em Paris.

  4. João Fernandes Says:

    Deixo aqui um link que me parece bastante interessante a cerca da bibliografia de Eça de Queirós:
    http://www.centroatl.pt/top100eca/bibliog.html

  5. Paulo Faria Says:

    Obrigado pelos vossos contributos, mas pretendia mesmo que encontrassem passagens textuais de Eça de Queirós que de alguma forma se identifiquem…

  6. Dulce Enes Says:

    Um pequeno excerto do conto “No Moinho” de Eça De Queirós:

    “Mas involuntariamente pensava no delicioso prazer de fazer bater aquele coração que não estava deformado pelo espartilho, e de pôr enfim os seus lábios numa face onde não houvesse pós de arroz…”

  7. Daniel Silva Says:

    Deixo aqui um link interessante sobre a biliografia de Eça de Queirós:

    http://www.vidaslusofonas.pt/eca_de_queiros.htm

  8. yara Says:

    muito bom mesmo

  9. yara Says:

    muito bom mesmo o melhor que eu ja vi algum dia da mnha vida


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: