Correcção do Teste Formativo de Língua Portuguesa

2 Junho 2008

1.1. Características da narrativa: fórmula inicial – “era uma vez”; existência de segmentos descritivos; narração de um episódio.

1.2. Características do texto poético: texto escrito em versos, agrupado em estrofes; presença de rima.

2.1. Essa personagem é o rei da Judeia.

2.2. É caracterizado com expressões como “feio bicho”, “cara de burro sem cabresto” e é reconhecido por todos como alguém que não gosta de crianças.

2.3. Os adjectivos que se adequam à personagem são: feia, insensível, poderosa, fria, cruel.

3.1. Nesta segunda estrofe, refere-se à decisão do rei mandar matar as crianças das aldeias e vilas do seu país.

4.1. Estes versos marcam os aspectos fulcrais da história.

4.2. Pa/ra en/cher/es/te/mun/do/de a/le/gri/a. Este verso tem dez sílabas métricas, logo é um decassílabo.

5.1. O poema inspira-se na matança dos inocentes que ocorreu quando Jesus era criança. O rei Herodes, receoso de que Jesus reclamasse o seu trono, pois, de acordo com as profecias, seria o rei dos judeus, mandou matar todas as crianças que nasceram na mesma altura do Messias, para anular a ameaça que Ele constituía.

5.2. Judeia; Jesus e Herodes; o rei manda matar as crianças; Era uma vez.

II

1.1. a) nome; b) verbo

2.1. a)sujeito; b) complemento directo

2.2. Ele; b) o

2.2.1. Toda a gente o odiava

3.1. olhava – verbo olhar, primeira conjugação; reparava – verbo reparar, primeira conjugação; via – verbo ver, terceira conjugação

3.2. As três formas verbais estão flexionadas no pretérito imperfeito do indicativo.

3.3. A irregularidade deste verbo encontra-se no radical, que se altera de acordo com o tempo e modo utilizado.

4.1. A gente olhava – oração coordenada assindética; reparava – oração coordenada assindética; e via – oração coordenada copulativa sindética

4.2. Oração subordinada substantiva completiva.

5.1. b); c)

III

Tendo como pano de fundo um céu de um azul bastante carregado, dois edifícios dominam o plano mais recuado da imagem. Num desses edifícios, assoma ao que parece ser uma varanda coberta, uma personagem que, pela sua posição de superioridade face aos outros e pelas roupas que veste, é o rei Herodes. Apresenta-se vestido com uma túnica branca, com as mangas debruadas a dourado, parcialmente coberta por um manto vermelho. Os seus cabelos e as suas barbas são longos, encaracolados e castanhos. O alto da cabeça encontra-se adornado por uma coroa. Na rua, dois homens arrancam as crianças dos braços das mães para as executarem, observando-se, aos seus pés, uma pilha de cadáveres. As expressões nos rostos das mulheres são de horror e desespero. Do lado esquerdo da imagem, vêem-se duas figuras, uma das quais é nitidamente masculina, cujas expressões revelam um grande desconforto face à cena que se desenrola. A figura masculina desvia mesmo o olhar. Os carrascos são os que apresentam as faces mais sombrias.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: