Razões de um blogue

15 Fevereiro 2007

Este espaço é dedicado exclusivamente aos meus alunos do 7º ano, da Escola Básica Integrada de Vila Cova.

O desafio inicial foi simples: todos os alunos deveriam criar um blogue, no âmbito da disciplina de Língua Portuguesa.

Sem estar a enunciar todas as motivações que sustentam esta questão, uma das razões mais importantes está na vontade e no entuasiasmo que os alunos puseram neste projecto. Depois fomos conversando e foi decido que as obras do currículo de carácter obrigatório da disciplina e as de leitura opcional deveriam ser alvo de uma sinopse, de um comentário, de uma crítica, de um resumo para ser publicado no blogue individual de cada aluno. Da minha perta e em síntese, disse claramente a todos os alunos que pretendia fazer um portefólio digital, que funcionasse como uma ferramenta, cuja mais valia estaria patente na promoção da autonomia, da interactividade e da integração de textos, representando um estímulo no incremento da leitura e da escrita. Depois, considerando que a modalidade da escrita requer o domínio de técnicas e estratégias complexas, passando não só pelo uso com propriedade de um vocabulário tendencialmente mais alargado e correctamente crescente num plano ortográfico, produção escrita contempla processos cognitivos que implicam a formulação de objectivos, a redacção, a revisão e a sua avaliação. Neste sentido, a utilização frequente do processador do texto, e do próprio blogue, cremos francamente que poderá contribuir para um domínio mais sustentado das regras básicas da Língua Portuguesa.

Por fim, a criação deste blogue tem como objectivo nuclear contribuir para desenvolver a formulação de juízos de valor mais justos, mais clarividentes acerca do progresso individual de cada aluno, não só durante este ano lectivo mas também nos próximos dois anos.

8 Responses to “Razões de um blogue”

  1. Miguel Barbosa Says:

    Excelente ideia, meu caro.
    Acredito, honestamente, que será uma motivação extra para a escrita, em especial, e para a língua portuguesa em geral. Gostei da participação generalizada dos alunos.

    Miguel

  2. Aires Vaz Says:

    Parabéns pelo excelente trabalho.
    É uma actividade óptima para o desenvolvimento das competências de escrita. Creio que os alunos aproveitarão ao máximo esta estratégia.
    A minha ajuda sempre que necessária!

    Aires

  3. Cândida Says:

    Sinto-me siderada(não cidrada)! Está muito bonito e é motivador! Estás de Parabéns! Como arranjas tempo p’ra tudo? Tenho que aprender a fazer estas coisas! Acho que os teus alunos podem aprender muito com isto! Corriges os textos na Net?
    Isto é uma prova de que quem tem boa vontade, não precisa de especializações e mestrados para nada! Pode ler e actualizar-se sozinho, aprender com os colegas e inovar na mesma! Podes contar também comigo, no que eu souber e puder. (O Aires é que sabe, eu cá não. Alguma incúria!)
    Cândida

  4. Paulo Faria Says:

    Obrigado, caro colega,
    espero mesmo que a integração das TIC no âmbito da Língua Portuguesa tenha resultados positivos. É com especial reconhecimento que agradeço todos os contributos que tens dado neste projecto. Paulo Miranda Faria

  5. Paulo Faria Says:

    Cara colega,
    são muitas questões de uma vez só! Como sabes estes projecto foi pensado já o ano passado, mas só agora foram reunidas todas as condições para a realização efectiva deste trabalho. Estou muito determinado em tirar daqui o máximo proveito, pois creio a integração das TIC podem constituir uma mais valia extraordinária para o ensino da Língua Portuguesa. Quanto à correcção, não sei se já tiveste oportunidade de verificar que faço comentários a cada um dos alunos. Por diversas razões não corrijo os textos, mas dou sugestões, quer por escrito, quer depois presencialmente. Apesar de não ser consensual, esta estratégia permitirá que aluno e professor tenham uma noção clara da evolução de cada aluno, atendendo que este é um projecto para ser desenvolvido ao longo de três anos.
    Ainda acerca dos mestrados, doutoramentos, especializações e outras, creio que não fazem mal a ninguém, mas concordo que é preciso determinação para conseguirmos sempre um pouco mais.
    Paulo Miranda Faria

  6. Altina Says:

    Paulo,
    Ao ler este texto lembrei-me de uma expressão de “O diário” de Sebastião da Gama. Diz o professor e poeta, a propósito da aula de língua portuguesa: “o que eu quero é ver os rapazes felizes”. Não sei se o texto é exactamente este, mas é este o espírito. Este conceito de felicidade integra, a meu ver, o de aprendizagem.
    Aprender é difícil, por isso os mares nem sempre serão calmos e há-de ser preciso remar com esforço e coragem. O blogue não torna mais fácil o estudo da língua portuguesa, mas é, com certeza, um enorme estímulo para que cada um de nós escreva cada vez mais e cada vez melhor. É-o porque estamos a partilhar as nossas ideias e o nosso trabalho com os outros, é uma espécie de presente que oferecemos a quem o quiser receber. E aos outros damos sempre o nosso melhor, não é?
    Que esperar de quem lê? Uma palavrinha que pode ser uma dica para melhorar, para completar, para dar ideias novas, enfim, um simples piscar d’ olho.
    Tenho a certeza que esta inicitiva será para si, para as dezenas de alunos e milhares de visitantes uma viagem cujo rumo é já impossível determinar. Bons ventos empurrem o “Língua Portuguesa” para bom porto e que o horizonte se alargue à medida que a viagem for prosseguindo.

  7. Altina Says:

    A propósito de aperfeiçoamneto da escrita, apetece-me uma brincadeira um bocadinho séria. Encontrei no Almanaque das Missões de 2006 este texto que partilho convosco.

    Dicas para Escrever

    1.Deve evitar ao max. a utilizª de abrev., etc.
    2.É desnecessário empregar um estilo de escrita demasiadamente rebuscado. Tal prática advém do esmero excessivo que raia o exibicionismo narcisístico.
    3.não esqueça as maiúsculas início das frases.
    4.Evite lugares comuns como “o diabo foge da cruz”.
    5.O uso de parêntesis (mesmo quando for relevante) é desnecessário.
    6.Realize que os estrangeirismos estão out; palavras de origem portuguesa estão in
    7.Evite repetir a mesma palavara, pois essa palavra vai ficar uma palavra repetitiva. A repetição da palavra vai fazer com que a palavra repetida desqualifique o texto onde a palavra se encontra repetida.
    8.Não abuse das citações. Como costuma dizer um amigo meu: “Quem cita os outros não tem ideias próprias”.
    9.Frases incompletas podem causar
    10.Não seja redundante; não é preciso dizer a mesma coisa de formas diferentes, isti é, basta mencionar cada argumento uma só vez ou, por outras palavras, não repita a mesma ideia várias vezes.
    11.Frases com apenas uma palavra? Livra!
    12.A voz passiva deve ser evitada.
    13.Utilize a pontuação correctamente o ponto e a vírgula especialmente será que já ninguém sabe utilizar o ponto de interrogação?
    14.Quem precisa de perguntas retóricas?
    15.Conforme recomenda a A.G.O.P, nunca utilize siglas desconhecidas.
    16.Exagerar é cem milhões de vezes pior do que a moderação.
    17.Analogias na escrita são tão úteis como chifres numa galinha
    18.Não abuse das exclamações! Nunca! O seu texto fica horrível!
    19.Evite frases exageradamente longas, pois estas dificultam a compreensão da ideia nelas contida e, por conterem mais que uma ideia central, o que nem sempre torna o seu conteúdo acessível, forçam desta forma o pobre leitor a separá-las nos seus diversos componentes, de maneira a torná-las compreensíveis, o que não deveria ser, afinal de contas, parte do processo de leitura, hábito que devemos estimular através do uso de frases mais curtas.
    20.Cuidado com a hortografia, para não estrupar a língoa portuguêza
    21.Não fique escrevendo no gerúndio. Você vai deixando seu texto pobre – causando ambiguidade – e esquisito, ficando com a sensação de que as coisas ainda estão acontecendo
    22.Outra barbaridade que você deve evitar é usar muitas expressões que acabem por denunciar a região onde mora, carago!

  8. Magnificos06 Says:

    Olá Paulo estou fascinada. Num momento tão conturbado na nossa profissão é sempre de aplaudir novas práticas.
    A Língua Portuguesa ganha com iniciativas destas. Utilizar as TIC nesta área desenvolve competências e motiva os alunos a novas aprendizagens. Parabéns e estarei atenta aos trabalhos.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: